Festa Gaúcha no CTG 20 de Setembro em Curitiba - Shows e Bailes

Festa Gaúcha no CTG 20 de Setembro em Curitiba

A FESTA GAÚCHA pretende cultivar a integração entre tradicionalistas de todas as entidades, e para isso, visa a atuação conjunta de peões e prendas, vinculados aos mais diversos CTG’s do Paraná e do Brasil Todo.

Festa Gaúcha será um festival de arte e tradição que ocorrerá no CTG Vinte de Setembro nos dia 14 e 15 de Outrubro de 2017, onde todos poderão participar das seguintes apresentações:

Danças tradicionais TRIO;

Conjunto Musical;

Chula Biriva;

Chula Trio;

Causo Dupla;

Declamação Chorosa

Truco de 6;

Pareja mais aprumada

Alem das GINCANAS GAUCHAS: Tiro de Lenço / Carrera do Mate / Melena Trançada / Vaquinha Parada / Flor de Pilcha / Pilcha mais bagual / Festival de fotos gaúchas

Várias Premiações em Dinheiro

Data: 14 e 15 de Outubro de 2017

Informações: Anderson (41) 99957 5076

Classificação: Livre

Endereço ou Como chegar: Clique AQUI

REGULAMENTO FESTA GAÚCHA 2017

Art. 1º – A FESTA GAÚCHA tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das danças tradicionais gaúchas, primando pela espontaneidade no bailar, baseando-se nas obras publicadas por João Carlos Paixão Côrtes e Luiz Carlos Barbosa Lessa. Art. 2º – O Festival tem por objetivos: I – Valorizar as pesquisas de João Carlos Paixão Cortês e Luiz Carlos Barbosa Lessa, que resultaram em uma série de obras que descrevem o bailar, o vestir e a forma de tocar e cantar as músicas das danças tradicionais gaúchas. II – Incentivar a pesquisa para o aprimoramento sobre nossa cultura, promovendo mostras, encontros e apresentações de danças e demais modalidades artísticas; III – Promover o intercâmbio cultural e artístico entre as formas de serem realizadas as danças tradicionais gaúchas, entre tradicionalistas filiados ou não a entidades. IV – Promover a harmonia, a integração e o respeito evitando-se a projeção da vaidade e o personalismo entre os participantes. V – Valorizar o artista amador das manifestações culturais do sul, evitando atitudes pessoais ou coletivas que deslustrem os princípios de formação moral do povo gaúcho. Capítulo II

DOS PARTICIPANTES Art. 3º – Poderão participar da FESTA GAÚCHA todo aquele que cultua, promove e difunde a tradição gaúcha e/ou da região Sul do Brasil, e que se propuserem a obedecer o presente regulamento e aos diversos ditames estabelecidos pela comissão organizadora, além de: I – Todos os participantes, concorrentes e avaliadores, estarem devidamente pilchados. II – É vedado o uso e exposição de artefatos estéticos que não coadunem com artigos pertinentes a tradição gaúcha ou dos povos do SUL, sendo que qualquer exposição exacerbada será passível de aplicação de penalização, nos termos do presente regulamento e estatuto do CTG Vinte de Setembro, que estará sediando a FESTA GAÚCHA. Capítulo III

DAS MODALIDADE E CATEGORIAS Art. 4º – Os concursos serão divididos por modalidades e categorias, como segue: I – Declamação Chorosa II – Causo Dupla III – Truco de 6 IV – Conjunto Musical V – Chula Biriva VI – Chula Trio VII – Danças Tradicionais Trio Art. 5º -

A modalidade DECLAMAÇÃO CHOROSA, tem por objetivo a apresentação de poema de inspiração gauchesca, tendo como base a língua portuguesa, podendo conter termos ou pequenos trechos em espanhol ou outros idiomas de povos formadores da cultura gauchesca, o critério principal de avaliação é a teatralidade e interpretação dramática do interprete, que deverá dar prioridade a emoção que envolve o tema e não a sua complexidade e extensão. I – O interprete poderá declamar “trechos” de poemas, desde que respeitem a ordem original, bem como, poderão apresentar obras autorais, sendo que em todos os casos deverá apresentar via impressa ou escrita na integra para a comissão, sendo que em caso de trecho, o interprete deverá apontar qual a parte eleita. II – A modalidade DECLAMAÇÃO CHOROSA será de categoria ÚNICA, participando e concorrendo em comum interpretes sem distinção de idade ou sexo. III – A Comissão Avaliadora embasará seus critérios nos seguintes quesitos: i – Fundamentos da voz 3 pontos a. Impostação (1 ponto) b. Dicção (1 ponto) c. Inflexão (1 ponto) ii – Expressão corporal 2 pontos a. Facial e gestual (1 ponto) b. Postura cênica (1 ponto) iii – Interpretação da mensagem 4 pontos iv – Fidelidade ao texto1 ponto III – O participante terá o tempo de 9 (nove) minutos para sua apresentação, contados a partir da liberação dos microfones, perdendo 1 (um) ponto por cada minuto inteiro que ultrapassar este tempo.

Art. 6º – A modalidade CAUSO EM DUPLA, tem por objetivo trazer de volta para o convívio artístico gaúcho, a tradição dos bolichos e galpões, onde gaúchos reunidos contavam suas proezas e feitos, sempre usando a tradicional teatralidade do nosso homem do campo, às vezes exagerando nos detalhes, mas sempre falando a verdade, devendo na presente categoria se apresentar em dupla ou seja 2 (dois) participantes onde ambos contam o mesmo causo de forma participativa e a complementar um a parte do outro I – A modalidade CAUSO EM DUPLA será de categoria ÚNICA, participando e concorrendo em comum participantes sem distinção de idade ou gênero. II – A Comissão Avaliadora embasará seus critérios nos seguintes quesitos: i – dicção 2 pontos ii – teatralidade 3 pontos iii – qualidade do causo 2 pontos iv – verossimilidade (parecer verdadeiro) 1 pontos v – interação da dupla 2 pontos III – Nesta modalidade os participantes terão no máximo 10 (dez) minutos para sua apresentação, contados a partir da liberação, perdendo 1 (um) ponto por cada minuto inteiro que ultrapassar este tempo.

Art. 7º – A modalidade TRUCO DE 6, tem por objetivo explorar maior integração e interatividade entre os participantes devendo ser seguidas as regras do TRUCO contidas no regulamento do MTG/PR, excedendose pela sua peculiaridade de se inscrever trios (três pessoas) ao invés de duplas (duas pessoas). I – A modalidade TRUCO DE 6 será de categoria ÚNICA, participando e concorrendo em comum participantes sem distinção de idade ou sexo. Art. 8º – A modalidade CONJUNTO MUSICAL, permitirá a apresentação de grupos musicais que interpretem musica gaúcha (nativista ou “de baile”) contendo de 3 a 5 integrantes. I – Não será permitido o uso de bateria ou instrumentos elétricos como guitarra, baixo ou órgão podendo utilizar os demais instrumentos de percussão e acústicos. II – A modalidade CONJUNTO MUSICAL, será de categoria ÚNICA participando e concorrendo em comum músicos sem distinção de idade ou sexo. III – A Comissão Avaliadora basear-se-á nos seguintes critérios com a totalização de 15 pontos: i – harmonia instrumental 2 pontos ii – ritmo 1 ponto iii – execução 3 pontos iv – criatividade no arranjo 2 pontos v – interpretação 2 pontos vi – afinação vocal 2 pontos vii – fidelidade à letra 1 ponto viii – postura cênica 2 pontos

Art. 9º – A modalidade CHULA BIRIVA, busca dos participantes a apresentação da dança de sapateio biriva, com o principal intuito de fortalecer a amizade e o respeito dos participantes conforme cultura dos tropeiros que utilizava esse desafio de sapateio como forma de recreação. I – Diante da complexidade da reprodução da CHULA BIRIVA, a FESTA GAÚCHA irá avaliar os participantes desta modalidade conforme os concursos realizados no RODEIO DA VACARIA, dando maior credito aos participantes que utilizarem trajes birivas de pesquisa. II – Antes de iniciar o concurso, a Comissão Julgadora procederá ao sorteio das duplas, sendo classificados para a fase seguinte aqueles que individualmente obtiverem maior número de pontos (total geral); III – A modalidade CHULA BIRIVA será dividida entre 3 (três) categorias quais sejam: i – Piá (de 3 a 11 anos); ii – Taita (A partir de 13 anos); iii – Veterano (A partir de 30 anos), IV – Será aceita a inscrição somente de participantes do sexo masculino. V – O chuleador não poderá executar passos de pé-quebrado, característica do malambo argentino e nem se utilizar de objetos, tais como: pala, faca ou facão, bengala, porrete, etc., Exceto lenço de pescoço ou de bolso. VI – Será permitido, na música da chula, o acompanhamento de vocal e instrumental. VII – Quesitos que serão observados: a. Criatividade b. Passos de difícil execução c. Postura e elegância d. Agilidade e. Finalização e Marcação g. Variante h. Toque na lança i. Ritmo j. Imperfeição VIII – Todas as categorias realizarão 3 passos; IX – Os concorrentes poderão executar passos de 08 (oito), 12 (doze) e 16 (dezesseis) compassos. X – O concurso de chula será avaliado de acordo com a obra “Danças Birivas do Tradicionalismo Gaúcho” de João Carlos Paixão Cortes. XI – O Concurso será realizado em faze única.

Art. 10º – A modalidade CHULA TRIO, busca dos participantes a apresentação da dança de sapateio biriva, com o principal intuito de fortalecer a amizade, integração e o respeito dos participantes seguindo os mesmo critérios da modalidade CHULA BIRIVA, devendo ser levada em consideração quesitos como identidade de passos, passo e contra passo e passos complementares entre o trio.

Art 11º – A modalidade DANÇAS TRADICIONAIS TRIO, busca dos participantes a apresentação das danças tradicionais gaúchas conforme apresentadas nas obras de João Carlos Paixão Cortes, Luiz Carlos Barbosa Lessa e revisadas no Manual de danças tradicionais 4ª Edição do MTG – RS, sendo que para a presente modalidade aceitar-se-ão inscrições de equipes contendo 3 pares (6 pessoas). I – A modalidade DANÇAS TRADICIONAIS TRIO será de categoria ÚNICA, participando e concorrendo em comum participantes sem distinção de idade. II – As danças que serão permitidas serão as seguintes: 1) Anu, 2) Chote de Sete Voltas, 3) Chote de “Quatro Passi”, 4) Sarrabalho, 5) Balaio, 6) Chimarrita, 7) Quero Mana, 8) Tatu de Castanholas, 9) Chico Sapateado, 10)Chimarrita Balão, 11)Chote Carreirinho, 12)Meia Canha, 13)Maçanico, 14)Tirana do Lenço, 15)Chote de Duas Damas, 16)Roseira, 17)Rancheira de Carreirinha, 18)Chote Inglês, 19)Pezinho, 20)Havaneira Marcada, 21)Tatu de Volta no Meio, 22)Balão Caido, 23)Tirana do Ombro, 24)Queromaninha. 25)Valsa da Mão Trocada. III – Os trios deverão escolher 2 (duas) danças com liberdade de criação coreográfica, desde que não haja total descaracterização das mesmas nem de seus ciclos coreográficos. IV – Os trios terão 10 (dez) minutos para realizar a apresentação, sendo que, caso ultrapasse o tempo regulamentar, será descontado 1(um) ponto por minuto; V – As músicas serão mecânicas, sendo que cada equipe inscrita poderá trazer suas músicas desde que em formato “.mp3” e em pen drive devidamente identificado com etiqueta. VI – Não poderão ser realizadas coreografias de entrada e saída.

Capítulo III DAS INSCRIÇÕES Art. 12º – A inscrição dos participantes nas modalidades seguirão os seguintes valores: I – Declamação Chorosa R$ 20,00 II – Causo Dupla R$ 30,00 III – Truco de 6 R$ 30,00 IV – Conjunto Musical R$ 60,00 V – Chula Biriva R$ 20,00 VI – Chula Trio R$ 50,00 VII – Danças tradicionais Trio R$ 50,00 I – Os Valores informado serão por inscrição e não por pessoa II – As inscrições deverão ocorrer até o dia 11/10/2017 por meio do envio de: i) nome participante(s), ii) Fone, iii) rg, iv) Categoria, no email: festagaucha20@gmail.com III – O Pagamento das inscrições poderão ocorrer até a ABERTURA DA FESTA GAÚCHA (14h00min do dia 14/10/2017) Capitulo IV DOS PRÊMIOS Art. 13º – Serão premiados por meio de entrega de troféus e prêmios em dinheiro os 1º, 2º e 3º lugar de cada modalidade. I – Os prêmios em dinheiro serão oriundos de 50% dos valores das inscrições de cada modalidade, sendo que do montante total será destinado 50% para o 1º Lugar, 30% para o 2º Lugar e 10º para o 3º Lugar.

Capitulo V DA COMISSÃO AVALIADORA Art. 14º – Cada modalidade será avaliada por uma comissão avaliadora que será constituída até a ABERTURADA FESTA GAÚCHA, referida comissão será composta por 3 pessoas sendo que de preferencia 1 (uma) delas será maior de 60 (sessenta) anos de idade. I – Além da comissão avaliadora será constituída uma comissão revisora, de uma pessoa por modalidade, que ira auxiliar ou substituir algum integrante da comissão avaliadora em caso de necessidade. II – Fica vedada a presença de avaliadores com parentesco de primeiro grau ou cônjuges, na mesma comissão avaliadora e ou com participantes das modalidades. Capitulo VI DAS PENALIDADES Art. 15º – São penas disciplinares, as quais estão sujeitas os participantes, em caso de infração prevista neste Regulamento e no estatuto do CTG Vinte de Setembro: i – Advertência ii – Eliminação I – A pena de advertência será aplicada, por escrito à entidade participante que: i – desrespeitar ou procurar desacreditar o co-irmão; ii – concorrer de qualquer modo para discórdia entre participantes. II – A pena de desclassificação da FESTA GAUCHA será aplicada a qualquer momento e em qualquer uma das etapas do evento, aos participantes individuais ou coletivos que: i – praticarem, em conjunto ou individualmente, atos considerados atentatórios ao desenvolvimento normal do evento e aos princípios morais do tradicionalismo; ii – deixarem de observar quaisquer normas estabelecidas neste Regulamento; iii – dirigirem-se de modo desrespeitoso ou atentarem contra quaisquer dos participantes, promotores, membros da Diretoria ou comissões. iii – Usarem de má-fé, ferindo princípios morais e éticos; iv – Agirem dolosamente, de má-fé na prática de atos fraudulentos.

Capitulo VI DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 16º – A FESTA GAÚCHA busca promover a amizade, integração de tradicionalistas e simpatizantes da cultura gaúcha, no sentido de que qualquer desavença ou ato que venha a ferir o bom andamento do evento em caso de discordância do participante ou inscrito com eventual decisão tomada pela mesa diretiva, será resolvido imediatamente por decisão do PATRÃO EXECUTIVO do CTG Vinte de Setembro. Art. 17º – As regras do presente regulamento passam a ter vigência na data da sua publicação junto a secretaria do CTG Vinte de Setembro e meios de comunicação cibernético, sendo que eventuais alterações poderão ser realizadas mediante aditivo até a ABERTURA DA FESTA GAÚCHA.

Curitiba, 03 de outubro de 2017

Divulgação: Showsebailes Mídia e Divulgação

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Restrito